Responder a: Bloco M1-36 / Questão 19

6 de março de 2021 at 19:41 #40003360365

Estudando o forum nas questões 16 e 17 sobre R2 e R3, entendi o raciocínio, que nada mais é que o cálculo da proporcionalidade chegando nos 2V de queda de tensão na malha paralela R2/R3/R4. Depois faz-se a proporção em R3 (1x) e R4 (3x) e chega à proporção 0,5V (R3 de 100 ohms) e 1,5V (R4 de 330 ohms). Como R2 também é de 100 ohms, achei que a queda de tensão sobre R2 fosse de 0,5V também. Inclusive calculei 0,5V pela aplicação das fórmulas V=Ri. Mas na explicação da questão 16, a resposta é 2V também, ou seja, como R2 está sozinho em um dos lados da malha paralela, ele está recebendo toda tensão da malha paralela equivalente. No final das contas, estou ficando em dúvida quando eu devo usar as fórmulas e quando devo usar a proporção, pois não chego nos mesmos resultados pelas duas metodologias. Pelas fórmulas, a corrente total de 0,025A, ao se dividir na malha paralela, aplicando a fórmula V=Ri, o VR2 calculada dá 0,5V (mas li que a resposta é 2V), a VR3 calculada dá 2V (mas li que a resposta é 0,5V), e VR4 daria 6,6V, que nem sequer tem essa opção, e nem poderia ser pois a queda de tensão total na malha paralela é somente de 2V. Estou ficando bem confuso. Ou eu errei o cálculo da corrente total, que não deveria ser 0,025A?